20/09/16

Aprenda a identificar a falsa Igreja


A Igreja terá uma forte concorrente, o nome daquela Igreja será Babilônia, também chamada de Meretriz, título que mereceu por se oferecer a a todos que passavam em suas calçadas. Começou como uma semente de mostarda e se transformou em uma grande árvore, capaz de fornecer espaço em seus galhos para todo tipo de ave impura. “E ele bradou com voz poderosa: “Caiu! Caiu a grande Babilônia! Ela se tornou habitação de demônios e antro de todo espírito imundo, antro de toda ave impura e detestável,”
‭‭Apocalipse‬ ‭18:2‬.

Assim como o Egito oferecia proteção para Israel, Babilônia seduzirá a Igreja e lhe oferecerá um guarda chuvas, que segundo ela, lhe protegerá das intempéries políticas, econômicas e religiosas. No entanto, todos os que estiverem abrigados em seus braços cairão, juntamente com ela.

A verdadeira Igreja saberá discernir a malignidade desta aliança e a rejeitará. O Corpo de Cristo será decepado deste grupo. Essa aberração religiosa usará o nome de Noiva de Cristo, apresentará ao mundo um falso Cristo, emprestando nome de nosso Senhor para instituições religiosas miscigenadas. Seu objetivo é tornar o seu pacote religioso mais atraente.

Ainda há um remanescente e dediquei lhe dediquei 18 anos do meu ministério. Em contato com pastores e suas comunidades que ficaram dentro de algumas destas denominações, conseguimos construir, juntamente com muitos deles, algo realmente digno da nossa chamada cristã. Entre eles estão tradicionais, pentecostais, neopentecostais, independentes e outras coisas mais.

Já participei, como palestrante, de alguns congressos, cafés e encontros de pastores, onde encontrei gente disposta a obedecer a Deus e a sua palavra. Percebi que os neopentecostais são os mais resistentes, mas há gloriosas excessões.

Este povo logo reconstruirá o Corpo de Cristo. Sairão dela, "da grande prostituta" como ordena o Apocalipse 18 (sai dela povo meu) e reconstruirão o Corpo de Cristo, indivisível, a partir do que restar dele.

Talvez esteja aqui o motivo pelo qual, os judeus, mesmo enquanto estavam no Egito, precisavam comer o cordeiro sacrificado inteirinho, não apenas alguns pedaços (Batista, presbiteriano, etc). A Igreja é uma só, o cordeiro é um só o Reino de Deus também.

Vamos fazer o que Deus mandou: cajado na mão e sandália no pé. Há o momento e o motivo corretos para fazer isso.

Muitos grupos se precipitaram e foram movidos pelos motivos errados. Esses não reconstruirão o Corpo, apenas o dividirão ainda mais.

Não se costura roupa nova usando remendos velhos como mágoa, ressentimento, decepção. Isso só espalhará ainda mais as dores do Corpo.

Ubirajara Crespo

05/09/16

Fogo do Espírito e a fumaça que o caracteriza

Água fervente não para de soltar fumaça

Inúmeros problemas circulam em torno da prática do dom de línguas. O problema não está com o dom, mas com os usuários, que se deixam influenciar pela pressão corporativa e pela necessidade de serem aceitos como cristãos de primeira instância. Muitos grupos ainda acham que entre seus membros há aqueles que têm uma porção maior do Espírito Santo só que outros. Talvez creiam que Deus é um produto e não uma pessoa, algo que podemos adquirir por metragem ou peso. – Senhor, me dá mais vinte centímetros do teu Espírito.  

Este tipo de ambiente estimula a necessidade de uma manifestação carismática para subir de nível na sua espiritualidade. Fazem isto, mesmo correndo o risco de estimular a simulação de sinais.  Esta religiosidade inventa regras e costumes litúrgicos que são capazes facilitar a medição e pesagem do volume do Espírito de Deus, que carregam em seu coração. 

"Não se embriaguem com vinho, que leva à libertinagem, mas deixem-se encher pelo Espírito, falando entre vocês com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor, dando graças constantemente a Deus Pai por todas as coisas, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Sujeitem-se uns aos outros, por temor a Cristo".
(Ef 5:18-21). Me parece que o apóstolo se impressionava mais com o cultivo do louvor no coração, do sentimento de gratidão por tudo e pela sujeição mútua. 

Não se esqueça de que o Espírito Santo também se manifesta através dos frutos relatados em Efésios. Entre eles destacaria o amor, a paz, o domínio próprio e a longanimidade.

“Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei.” Gl 5:22-23 

Paulo termina esta lista dizendo que manifestações tão pessoais, originadas no mais profundo do nosso ser não podem ser medidas por leis e costumes corporativos montados em organizações religiosas não comprometidas. Colocar o Espírito Santo em uma caixa pentecostal, tradicional, carismáticas, renovada, etc, é um crime. Não passa de uma vã tentativa de colocar rédeas em Deus e fechar a boca do leão.

A efervescência espiritual oriunda do Espírito, não pode ser produzida por regulamentos denominacionais, mas pela orientação proveniente da Palavra de Deus. Lembre-se de que foi o mesmo Espírito distribuidor de dons, é o mesmo que inspirou os autores da Bíblia.

As leis de contenção, os limites experimentalistas (erroneamente chamadas de liberdade no espírito) são defendidos por pessoas que tentam nos convencer de que milagres e sinais mostram que são de Deus. Isto faz com que Deus atue somente dentro da sua caixinha doutrinária emotiva.

Do outro lado então aqueles, que tentam empurrar o Espírito de Deus para dentro de caixinhas teológicas que dispensacionalizam a Bíblia. O diabo também sabe fazer sinais, assim como fizeram os magos do Egito diante de Faraó. O mesmo diabo adotou uma tática com o objetivo de banalizar as verdadeiras manifestações do Espírito Santo. Ele faz isto, colocando falsos sinais diante de olhares atônitos, com pouco discernimento e pouco conteúdo bíblico.

Falar em línguas, qualquer um pode, basta ouvir os outros e continuar tentando até conseguir repetir palavras, que ninguém, desta terra, sabe se significam algo. Não posso imaginar como alguém pode se deixar impressionar com gritos, impressionismo, sobrenaturalidade não colocada à prova e discursos empolgantes.

Os dons continuarão sendo distribuídos conforme apraz ao Espírito Santo, e não ao grupo religioso vigente. É Deus o seu único gerador, mas não lhe agrada o uso indevido dos presentes que ele nos deu.  

Demônios estão sempre dispostos a colaborar com shows religiosos, até mesmo quando montados para ter aparência exorcista. Eles querem que o povo acredite no falso apóstolo e na sua suposta investidura. Enquanto estivermos iludidos, receberemos suas instruções como se fossem originadas em Deus.

Não há como provar, biblicamente, que reconhecemos uma pessoa cheia do Espírito, por causa dos dons espirituais que carrega na bagagem. Na doutrina cristã as manifestações sobrenaturais não provam nada. Os dons não passam de ferramentas de serviço e não podem ser usados como degraus para alcançar a posição de liderança.

Os dons não cessaram, como rezam as leis formuladas por religiosos corporativistas. Eles tentam provar, mas não conseguem apresentar argumentos bíblicos convincentes. No entanto, devo concordar que pagamos o Espírito quando não amamos e não quando não falamos em línguas. 

"... porque o testemunho de Cristo foi confirmado entre vocês, de modo que não falta a vocês nenhum dom espiritual, enquanto vocês esperam que o nosso Senhor Jesus Cristo seja revelado". (1Co 1:6-7)

Ubirajara C Crespo


27/08/16

O negócio de Deus na Terra

Jesus deu a vida por nós e não pelas denominações. Chegamos primeiro do que elas.  Ao entendermos isso, damos o primeiro passo na direção de desenvolver uma visão correta sobre o Corpo de Cristo.

A Igreja não é uma instituição e nem pode ser controlada por uma instituição religiosa. Ela não está a serviço de nenhuma denominação, tem apenas um dono, não está presa a nenhum sistema e seu serviço é prestado diretamente a Deus e por extensão, aos seus membros e à sociedade.

Determinar onde, quando deve se reunir, quais equipamentos, recursos e métodos deve utilizar é uma tentativa insana de transformar um corpo em uma corporação.

Embora caminhem paralelamente, a Igreja e as denominações, nem sempre caminham na mesma Direção.
Há milhares de denominações e cada uma delas possui uma visão que acha ser a melhor. A Igreja, porém, é uma só, tem uma só cabeça e oferece a todos uma remissão não negociada. Seu campo de ação é o mundo e não as paredes de uma Corporação. Da sua essência participam milhões de corações redimidos, não prédios, pois estes não fazem parte deste ajuntamento e nem participarão do arrebatamento.

É grande a possibilidades de alguém ou algum grupo estar errado na sua opinião de si mesmo, a menos que exista mais do que uma verdade.

#CorpodeCristo

A Bíblia do Guerreiro, a estação de tratamento e abastecimento onde você precisa parar todos os dias. O remédio mais eficaz para tratar o seu coração é a Palavra de Deus.