09/02/2013

Órfãos espirituais


Falta é a ausência de algo (ou alguém) que nos preencha.
Todos nós experimentamos esse sentimento em alguns momentos de nossas vidas.
Muitos pais passam para seus filhos um legado de “falta” da presença de Deus. 

Legado este que, porventura, também receberam de seus pais. 

Isto pode se alastrar por gerações!

Recebem e transmitem: religiosidade, apostasia, ceticismo, apatia espiritual, misticismo, sincretismo, engano...

 Em Lamentações de Jeremias 5.3 há um desabafo: “Somos órfãos de pai, nossas mães são como viúvas”.


Quantos filhos vivem debaixo do mesmo teto que seus pais biológicos, porém foram rejeitados desde o ventre!
Filhos que crescem ouvindo coisas do tipo: “Você não foi querido, desejado ou planejado”; “Você não deveria ter nascido!”; “Você foi um erro, um deslize”.

São órfãos espirituais, rejeitados... 

Blaise Pascal disse que “o vazio do coração do homem tem o tamanho de Deus”. 

Deus é um Pai amoroso. Não nos deixa órfãos espiritualmente falando.

O Senhor Jesus fez esta declaração em João 14.18: “Não os deixarei órfãos; voltarei para vocês”.

“Ainda que me abandonem pai e mãe, o Senhor me acolherá”. Salmos 27.10.

Filhos que possuem em seus corações uma raiz profunda de rejeição terão maior probabilidade de serem seduzidos pacientemente pelo inimigo de nossas almas.

Ele sempre oferecerá a eles algo ou alguém que supostamente ou temporariamente “os preencha”.

Por outro lado o Soberano Criador é: “Pai de órfãos e juiz de viúvas. Deus faz com que o solitário viva em família [a família do seu Reino de amor e paz], e liberta aqueles que estão presos em grilhões”. Salmos 68.5 e 6.

Na Bíblia de Estudo King James o versículo 6 do Salmo 68 inicia-se assim: “Aos rejeitados, Deus recolhe”.

Corramos, então, para os braços do Perfeito Pai!

Miriã Luz
A Bíblia do Guerreiro, a estação de tratamento e abastecimento onde você precisa parar todos os dias. O remédio mais eficaz para tratar o seu coração é a Palavra de Deus.