06/02/2012

A EPÍSTOLA AOS GÁLATAS

SINOPSE: Paulo escreveu aos gálatas, ciente da infiltração de doutrinas conduzidas por enganadores e judaizantes. Estes tentavam tornar o cristianismo uma extensão do judaísmo, obrigando os cristãos a assumirem a responsabilidade de guardar a lei.

Propósito da epístola – Defender o Evangelho e defender também sua pessoa. Paulo desejava ainda fundamentar os gálatas na liberdade cristã e mostrar os problemas tanto do legalismo quanto do antinomianismo (anti, o mesmo que contra. Nomos, = lei). Havia também aqueles que exerciam libertinagem cristã ao invés de liberdade cristã.

Contribuição para o Cânon – É uma carta que tem sido muito utilizada durante a história da Igreja, para nos libertar do legalismo religioso. Essa carta defende o verdadeiro Evangelho e a salvação pela graça e não pelas obras. Há muita afinidade de Gálatas com Romanos. Nessa epístola aprendemos a respeito dos frutos do Espírito (Gl 5). É assim que descobrimos a diferença entre religião e espiritualidade.

Fatos importantes – Essa é a única carta escrita para um grupo de igrejas e não para uma igreja específica. O tom é muito severo, contendo várias advertências e recomendações. O erro dos gálatas era extremamente perigoso. Podemos até afirmar que o judaísmo foi o berço do cristianismo e quase se tornou sua sepultura.
Interessante observar como Romanos apresenta a diferença entre justificação pela fé e justificação pelas obras. Gálatas relata a diferença entre a santificação pelas obras e a santificação pela fé (Gl 3.1-4).
A Bíblia do Guerreiro, a estação de tratamento e abastecimento onde você precisa parar todos os dias. O remédio mais eficaz para tratar o seu coração é a Palavra de Deus.