11/04/2013

NO MEIO DA ZORRA TOTAL o Trono finalmente sera implantado


NO MEIO DA ZORRA TOTAL o Trono finalmente será implantado

As grandes estrelas defensoras da PEC Gay, fizeram um texto onde todo o restante da humanidade deverá se adaptar ao homossexualismo. Creio que este texto não passara, porque seria uma verdadeira aberração legal, e a implantação de uma ditadura gay. Já tem muita gente esperneando.


Isto abriria um amplo precedente para todas as demais minorias requisitarem algo parecido. O texto proposto por Marta Suplici esta no final deste artigo.


Se cada uma das minorias exigir um Kit correspondente a sua categoria, poderemos abrir novas frentes de batalhas e colorir a sociedade com vários tons. O tom Gay já existe, logo vira o tom dos deficientes, dos baixinhos, dos gorduchos, dos normais, dos anormais, dos barrigudos, dos carecas e dos cabeludos e do que mais aparecer.


A historia já mostrou que a multiplicação dos grupos sociais trás de carona a criação de novas siglas partidárias entre os políticos ou grupos supra partidários como a Bancada ruralista, a anti homofobica, a Evangélica, a verde, a dos bancários e a das industriais, etc.


Ora, estas divisões sociais geram projetos que criam oportunidades para superfaturamentos, desvio de verbas públicas, formação de quadrilhas e indústrias de multas. O mais grave, porém é o aprofundamento dos abismos entre as diversas classes, e o choque de interesses conflitantes.


O ser humano é discriminador e considera inimigo todo aquele que com ele discorda. Quem falar algo que seja interpretado como “fobia” por ouvidos extremados, saia de baixo. Todos sabemos que os discursadores mais inflamados se transformam em líderes destes movimentos. Todos querem impor os seus óculos aos que lerem as leis gerais.


Nesta hora a nossa veio profética não entope, pelo contrario, se alarga e se torna fácil profetizar: Em futuro não muito distante, a categoria a reivindicar seus direitos será a dos acuados homofóbicos. Eles também se acharão no direito de reivindicar armas de ataque e destruição para usar contra seus opositores. De preferência, que sejam mísseis e porta aviões capazes de acertar uma mosca e destruir tudo o mais ao seu redor. No final de tudo, não sobrará ninguém para governar. Só o joio! Este tipo de erva daninha encontra, nos palácios, o ambiente propício ao seu crescimento.


Este omelete transformara em recheio as maiorias passivas e silenciosas, levando-as a sua total extinção. Na hora do aperto os legisladores não votarão a favor de leis que provoquem a sua própria extinção.


Você sabe que todo jogo político acaba em 1 x 1. Da sempre empate: Eu voto a favor da sua PEC e você a favor da minha. Depois eu digo para os meus eleitores que conquistei um novo direito para a nossa classe e você faz o mesmo com os seus eleitores. Ninguém vota a favor de ninguém, a não ser da sua sobrevivência política.


Como na época dos Hylanders, “restara apenas um” para defender os interesses de todos. É alguém que já deu a sua morte para nos, pecadores. Quem morreu por alguém, deu tudo o que tinha para dar, pois no tumulo se acabam os recursos. Jesus, porem, voltara para nos dar o seu Trono. Embora tenha trocado a Cruz pelo trono, não trocou de atitude.


JESUS BREVE VIRÁ


Ubirajara Crespo



Eis o texto:

Com a aprovação da PEC, a própria Constituição do Brasil se transformará num PLC 122. Mas Suplicy reconhece que a tentativa de transformar a Constituição do Brasil numa constituição “anti-homofobia” certamente enfrentará resistência de “setores como o da igreja”.
A senadora acredita que, estrategicamente, será importante aprovar primeiro o PLC 122/2006, pois sua tramitação está mais avançada, tendo já sido aprovado sorrateiramente na Câmara dos Deputados e restando apenas a votação no Senado. O segundo passo, na avaliação de Marta, é apresentar a PEC, que é uma matéria mais ampla e complexa. “A PEC é bem mais difícil de aprovar. Então, vamos começar com a homofobia e avaliar o momento adequado para fazer uma PEC com essa amplitude, que é realmente o sonho que nós gostaríamos para todo o País”, explicou a senadora à agência do Senado.

O Estatuto da Diversidade Sexual conta com 109 artigos, que alteram 132 dispositivos legais. O Estatuto criminaliza a homofobia, reconhece o direito à livre orientação sexual e iguala os direitos fundamentais entre heterossexuais e LGBTs. Eis algumas dos “avanços” que o Estatuto da Diversidade Sexual propõe:

  • Legitimação da PEDOFILIA e outras anormalidades sexuais:
    Título III, Art. 5º § 1º – É indevida a ingerência estatal, familiar ou social para coibir alguém de viver a plenitude de suas relações afetivas e sexuais.
  • Retirar o termo PAI E MÃE dos documentos:
  • Título VI, Art. 32 – Nos registros de nascimento e em todos os demais documentos identificatórios, tais como carteira de identidade, título de eleitor, passaporte, carteira de habilitação, não haverá menção às expressões “pai” e “mãe”, que devem ser substituídas por “filiação”.
    Essa lei visa beneficiar diretamente os ajuntamentos homossexuais desfigurados tratados como família. Para que as crianças se acostumem com “papai e papai” ou “mamãe e mamãe”, é preciso eliminar da mente delas o normal: “papai e mamãe”.
    Começar aos 14 anos os preparativos para a cirurgia de mudança de sexo aos 18 anos (pode começar com hormônios sexuais para preparar o corpo):
  • Título VII, Art. 37 – Havendo indicação terapêutica por equipe médica e multidisciplinar de hormonoterapia e de procedimentos complementares não-cirúrgicos, a adequação à identidade de gênero poderá iniciar-se a partir dos 14 anos de idade.
  • Título VII, Art. 38 – As cirurgias de redesignação sexual podem ser realizadas somente a partir dos 18 anos de idade.
    Cirurgias de mudança de sexo nos hospitais particulares e no SUS:
  • Título VII, Art. 35 – É assegurado acesso aos procedimentos médicos, cirúrgicos e psicológicos destinados à adequação do sexo morfológico à identidade de gênero.
  • Parágrafo único – É garantida a realização dos procedimentos de hormonoterapia e transgenitalização particular ou pelo Sistema Único de Saúde – SUS.
  • Uso de banheiros e vestiários de acordo com a sua opção sexual do dia:
    Título VII, Art. 45 – Em todos os espaços públicos e abertos ao público é assegurado o uso das dependências e instalações correspondentes à identidade de gênero.
    Não é permitido deixar de ser homossexual com ajuda de profissionais nem por vontade própria:
    Título VII, Art. 53 – É proibido o oferecimento de tratamento de reversão da orientação sexual ou identidade de gênero, bem como fazer promessas de cura.
    O Kit Gay será desnecessário, pois será dever do professor sempre abordar a diversidade sexual e consequentemente estimular a prática:
    Título X, Art. 60 – Os profissionais da educação têm o dever de abordar as questões de gênero e sexualidade sob a ótica da diversidade sexual, visando superar toda forma de discriminação, fazendo uso de material didático e metodologias que proponham a eliminação da homofobia e do preconceito.
    Contos infantis que apresentem casais heterossexuais devem ser banidos se também não apresentarem duplas homossexuais travestidas de “casais:
    Título X, Art. 61 – Os estabelecimentos de ensino devem adotar materiais didáticos que não reforcem a discriminação com base na orientação sexual ou identidade de gênero.
    As escolas não podem incentivar a comemoração do Dia dos Pais e das Mães:
    Título X, Art. 62 – Ao programarem atividades escolares referentes a datas comemorativas, as escolas devem atentar à multiplicidade de formações familiares, de modo a evitar qualquer constrangimento dos alunos filhos de famílias homoafetivas.
  • Cotas nos concursos públicos para homossexuais assim como já existem para negros no RJ, MS e PR e cotas em empresas privadas com já existe para deficientes físicos:
    Título XI, Art. 73 – A administração pública assegurará igualdade de oportunidades no mercado de trabalho a travestis e transexuais, transgêneros e intersexuais, atentando ao princípio da proporcionalidade.
  • Parágrafo único – Serão criados mecanismos de incentivo a à adoção de medidas similares nas empresas e organizações privadas.
    Casos de pedofilia homossexual irão correr em segredo de justiça: Título XIII, Art. 80 – As demandas que tenham por objeto os direitos decorrentes da orientação sexual ou identidade de gênero devem tramitar em segredo de justiça.
    Censura a piadas sobre gays:
    Título XIV, Art. 93 – Os meios de comunicação não podem fazer qualquer referência de caráter preconceituoso ou discriminatório em face da orientação sexual ou identidade de gênero.
    “O Estatuto da Diversidade Sexual é um avanço. Isso nunca havia sido pensado em relação às questões LGBT”, reconheceu Marta Suplicy, classificando-o como de importância “inquestionável”.
    O Estatuto defende que o Estado é obrigado a investir dinheiro público para homossexuais que querem caros procedimentos de reprodução assistida por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e também o Estado é obrigado a criar delegacias especializadas para o atendimento de denúncias por preconceito sexual contra homossexuais, atendimento privado para exames durante o alistamento militar e assegura a visita íntima em presídios para homossexuais e lésbicas.
    Confira

A Bíblia do Guerreiro, a estação de tratamento e abastecimento onde você precisa parar todos os dias. O remédio mais eficaz para tratar o seu coração é a Palavra de Deus.