10/12/2013

Seres pecadores transformados em impecáveis.

Hb 2.15: "...  e livrasse todos os que ao longo de toda a vida estiveram escravizados pelo medo da morte. Pois é evidente que Ele não auxilia os anjos, mas sim a descendência de Abraão. Por esse motivo, era vital que Ele se tornasse semelhante a seus irmãos em todos os aspectos, a fim de que pudesse constituir-se sumo sacerdote misericordioso e leal em relação a Deus, e pudesse realizar propiciação pelos pecados do povo".

A morte não é uma invenção do diabo, mas de Deus. Na forma de castigo veio embutida entre as punições impostas por causa do pecado de Adão, mas trás o benefício de impedir que o pecado seja uma condição eterna. Se o homem fosse eterno, o seu pecado também o seria. Com a extinção da raça adâmica e a criação de uma nova raça, o seu pecado também será extinto.

O que o diabo perdeu foi o medo com o qual ameaçava aqueles que escravizou. É muito comum ouvir testemunhos de ex bruxos que foram ameaçados de morte, caso quebrassem sua aliança com o diabo. Não podemos formular doutrina com base no testemunho de ex satanista, mas usa-los para ilustrar uma doutrina bíblica já sistematizada.

A morte de Cristo não nos livrou da morte física, mas nos revelou o seu sentido, que é a transformação de nossos corpos mortais em imortais. Seres pecadores, seremos transformados em seres impecáveis, e assim viveremos para sempre com o Senhor (1Co 15).

Ubirajara Crespo

A Bíblia do Guerreiro, a estação de tratamento e abastecimento onde você precisa parar todos os dias. O remédio mais eficaz para tratar o seu coração é a Palavra de Deus.