24/07/2014

Israel ajudará os desertos do planeta a florescerem


ISRAEL VAI AJUDAR OS DESERTOS DO PLANETA A FLORESCEREM

Israel vai contribuir para que cerca de 200 milhões de pessoas no mundo, actualmente ameaçadas pela pobreza e pela fome possam encontrar uma solução para os seus problemas de sobrevivência.

Vai iniciar-se amanhã no deserto do Negueve, Israel, uma conferência internacional patrocinada por Israel e que durante 4 dias irá debater e ajudar os cerca de 500 participantes, oriundos de 50 países, a lidarem com o problema da seca e desertificação. O tema da conferência, a terceira do seu género, é: "Conferência sobre terras secas, desertos e desertificação: o caminho para a restauração", e será realizada no campus da Universidade Ben Gurion, em Sde Boker, localizado entre Bersheva e Eilat.

Mais de 500 representantes oficiais e académicos irão participar,incluindo da Autoridade Palestiniana e da Jordânia. A conferência é co-patrocinada pelo Instituto Arava para Estudos Ambientais e pela UNESCO.

"Se não se fizer nada contra a desertificação, as pessoas irão morrer à fome" . afirmou o professor Alon Tal, fundador do Instituto Arava e professor da Universidade Ben Gurion.

O sucesso israelita na reabilitação do deserto de Arava tem atraído as atenções do mundo para o estado judaico, onde 97 por cento da terra é árida. Israel não só fez "o deserto florescer", como tem feito grandes investimentos na aprendizagem de como impedir que as terras secas sobrepujem os terrenos férteis.

Devido à crescente erosão dos solos, salinização e mau uso dos recursos naturais, como os lençóis freáticos, Israel quer compartilhar os seus conhecimentos e soluções com o mundo.

Segundo o prof. Tal, "a desertificação tem-se tornado a órfã dos problemas globais ambientais no nosso planeta, por não ter estado no topo da lista de prioridades da maior parte dos países".

O professor acredita ainda que a reunião com todos estes académicos e representantes governamentais poderá servir como um"catalista para futuros projectos de cooperação e colaboração a nível global".

A realidade em Israel é nada menos que milagrosa: algumas partes do deserto do Negueve têm sido transformadas em autênticos celeiros, reduzindo significativamente o deserto desde 1948 (data da fundação do estado de Israel). Desde essa altura o Fundo Nacional Judaico tem estado plantando florestas e produções resistentes ao sal e à seca que estão florescendo como resultado de métodos agrícolas avançados. O deserto é também já marcado com pequenos pontos azuis, ou seja, viveiros de peixes e algas saudáveis para a produção de medicamentos e alimentos saudáveis.

O professor informou que as algas crescem melhor em regiões secas, sendo um exemplo de como o deserto pode até oferecer vantagens.

Para quem conhece as Escrituras proféticas, este é mais um sinal evidente do cumprimento daquilo que o Senhor prometeu que faria e daria a Israel nos últimos dias: "O deserto e o lugar solitário se alegrarão disto; e o ermo exultará e florescerá como a rosa. Abundantemente florescerá, e também jubilará de alegria e cantará...porque as águas arrebentarão no deserto e ribeiros no ermo. E a terra seca se tornará em lagos e a terra sedenta em mananciais de águas" - Isaías 35:1-2a e 6-7.

Israel pode e deseja ser uma bênção para o mundo inteiro!

Shalom, Israel!

http://shalom-israel-shalom.blogspot.com.br/2010/11/israel-vai-ajudar-os-desertos-do.html

A Bíblia do Guerreiro, a estação de tratamento e abastecimento onde você precisa parar todos os dias. O remédio mais eficaz para tratar o seu coração é a Palavra de Deus.